Eu gostaria que Danilo Gentili lesse isto

Publicado em 03/05/13 às 12h46 por Arthur Vivaqua

Danilo comanda o "Agora é Tarde"

Danilo comanda o “Agora é Tarde”

“Nenhum ser humano tem o direito de passar por esse mundo sem ser ridicularizado ou criticado. Acredito piamente nisso.”

Danilo Gentili

 

Demorei muito para escrever sobre Gentili. Não porque não fosse importante, mas simplesmente porque eu não sabia o que pensar.

Seria ele um idiota engravatado?

Confesso que o ‘felicianei’ antes de conhecê-lo melhor. Suas piadas sobre judeus, negros e drogas não o ajudaram muito. Hoje, porém, percebo que o idiota sou eu e que a gravata dele está intacta.

Acabo de assistir ao Agora é Tarde com o Juarez da Tekpix e me pergunto: “quem mais teria um convidado como esse?”

No Programa do Jô assisto a engravatados falando sobre idiotices (e, quiçá, idiotas falando sobre gravatas).

Após o Jô – não que ele tenha algo a ver com esse texto – sinto-me idiotamente sábio. Hoje, após o Danilo, senti-me sabiamente idiota.

Danilo consegue a proeza de ‘enxergar’ o conteúdo do cara do 0800 777 7000. Nunca um convidado – aliás, será que ele usa peruca? – representou tão bem seu apresentador.

Danilo, assim como Juarez, precisa ser enxergado com menos mau humor e mais atenção. Hoje vejo que ele possui um humor inteligente demais para ser digerido na primeira leitura.

Não fosse humorista, Danilo poderia ser ilusionista de sinal de trânsito, visto que – de propósito ou não – esconde sob uma capa de ‘aparente demência’ uma intelectualidade apurada.

Acabo de perceber que ele é melhor do que gosta de parecer.

Vasculhando seu Twitter e Facebook, encontro alguém que vê o mundo, entende perfeitamente o que vê, e lhe responde com uma piada.

Nunca (Repito: nunca) faria o que ele faz,  mas, justamente por isso, acabo de perceber sua importância. Ele é o bode expiatório de caras como eu.

Ele dá os chutes que eu não daria.

Ele xinga o que eu não xingaria.

Ele responde àqueles diante dos quais eu me calaria.

Danilo é militante, mas, ao contrário da ‘classe’, não é assalariado ou ideologizado. Ele milita por aquilo que acredita, sem ‘felicianar’ ninguém por simplesmente não se importar com o que os outros pensam!

E acho que é isso – esse ousado ‘dar de ombros’ à sociedade – que tanto nos perturba.

Danilo talvez represente uma TV capaz de oferecer piadas mais produtivas do que discursos e ofensas mais verdadeiras do que aplausos.

Começo a pensar que Danilo é o cara. Ainda cheio de erros, é claro. Um deles, por exemplo, é o constante ‘pé no acelerador’, o que lhe faz correr o risco de só se lembrar do freio quando for tarde demais para acioná-lo.

Adotando um estilo ‘sem vergonha’, confesso que gostaria que ele lesse este texto. Não porque eu queira ganhar ‘likes’ e ‘RT’s’, mas porque Danilo se tornou alguém que vale a pena ser ouvido.

Influenciar pessoas é um dom. E hoje, milhões querem saber o que Danilo pensa acerca do papel higiênico, da maioridade penal e até mesmo de um post. Começo a fazer parte deste time.

O grande trunfo de Danilo é adotar um humor escrachado, porém sutil o bastante para esconder um charmoso “etecétera e tal”.

E o resto… bem, o resto não passa de uma Zorra Total.