Passado de Márcia em “Amor à Vida” irrita ex-chacretes

Publicado em 23/05/13 às 21h30 por João Paulo Dell Santo

Elizabeth Savalla, a Márcia de "Amor à Vida"

Elizabeth Savalla, a Márcia de “Amor à Vida”

Nova novela das nove, “Amor à Vida” já coleciona uma série de polêmicas. Após acusações de plágio – a cena da prisão de Ninho (Juliano Cazarré) no aeroporto, que seria “inspirada” no filme “O Expresso da Meia-Noite” (1978); e a abertura – a trama de Walcyr Carrasco está na mira de ex-chacretes.

No capítulo de quarta-feira, 22, Márcia (Elizabeth Savalla) relembrou sua história como a chacrete Tetê Para-Choque e Para-Lama e as dificuldades que passou após a morte de Chacrinha, inclusive tendo que se prostituir e fugir da polícia após aplicar golpes para conseguir criar a filha Valdirene (Tatá Werneck).

Nas redes sociais, ex-chacretes como Regina Magalhães, Márcia Val, Mirian Fernandes e Tanya Machado não viram com bons olhos a “homenagem”. Indignadas, falaram em preconceito por parte de Carrasco e da Globo, que estariam atrelando a imagem das assistentes de palco do Velho Guerreiro a prostitutas e delinquentes, e até mesmo em processo.

Se por um lado as homenageadas criticam a intenção, na internet a personagem de Savalla caiu no gosto popular. Em menos de 24 horas, dezenas de montagens envolvendo o passado de Tetê Para-Choque e Para-Lama ganharam a rede.

Vale lembrar que a mais famosa das chacretes, Rita Cadilac, presta consultoria a Elizabeth na criação de Márcia. Rita, inclusive, fará uma participação com ela mesmo na história. Até o momento, a Globo e o autor Walcyr Carrasco não comentaram o ocorrido.